MRN e De Peito Aberto lançam novo núcleo do projeto Esporte na Cidade

Folha de Trombetas

Veja a matéria aqui.

O convite está lançado: duas vezes na semana os alunos do projeto Esporte na Cidade têm um compromisso marcado com a diversão e o aprendizado. O projeto, que já atua em Terra Santa, inaugurou em novembro um novo núcleo em Porto Trombetas. O objetivo é democratizar o acesso à prática e à cultura do esporte, de forma a promover o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, como fator de formação da cidade.

No total, 700 estudantes estão sendo beneficiados neste sétimo ano de projeto, sendo 500 deles de Terra Santa e os outros 200 jovens das comunidades Moura, Boa Vista e da vila de Porto Trombetas. Para participar do Esporte na Cidade é necessário que o aluno esteja matriculado e seja assíduo na escola. Os estudantes ainda recebem dois kits completos ao longo do ano, que incluem uniforme, calção, camisa, meião e tênis.

A iniciativa conta com o aporte financeiro da Mineração Rio do Norte (MRN) e representa um passo significativo no desenvolvimento do esporte regional, já que, quando foi implantado em 2010, foi o primeiro projeto desenvolvido no Estado do Pará com patrocínio via Lei Federal de Incentivo ao Esporte. Ele é executado pela Organização Social de Interesse Público (OSCIP) “De Peito Aberto” e conta ainda com a parceria da prefeitura de Terra Santa e do Mineração.

A ampliação das atividades reafirma a importância do projeto para a região. A analista de Relações Comunitárias da MRN, Genilda Cunha, conta que esse era um desejo antigo tanto da MRN como da organização parceira.

“Há um tempo que buscávamos implantar o projeto em mais um local e, agora, optamos por incluir nas comunidades próximas. Como esse é um projeto de Lei de Incentivo, o Ministério do Esporte impõe uma série de condições para que os parceiros realizem as ações.

A “De Peito Aberto” foi até esses lugares para avaliar se as comunidades tinham condições mínimas para se trabalhar qualquer atividade física e, após essa análise, foi feito o convite para aderirem ou não ao projeto”, explica. Ela ainda conta como foi a recepção dos estudantes na implantação do novo núcleo. “Os meninos estão com uma expectativa muito boa, dá pra ver o brilho nos olhos deles quando vão para as aulas. Eles estão muito engajados, comparecem sempre no horário, são disciplinados e atenciosos para qualquer informação. É muito gratificante ver a empolgação deles.”

No projeto, os estudantes praticam futebol em aulas monitoradas por profissionais de Educação Física, com orientações voltadas para o seu desenvolvimento físico e comportamental. Uma vez na semana os professores vão até as comunidades para desenvolver as atividades e, no sábado, é a vez das crianças virem a Trombetas participar das aulas no MEC. “Quando começamos a desenhar o projeto aqui, levamos em consideração as estruturas que cada comunidade poderia oferecer e, por isso, escolhemos trabalhar com o futebol. Até porque esse já um esporte com o qual as crianças da região têm bastante afinidade, podendo, assim, atender tanto às especificações técnicas quanto ao gosto dos alunos. A MRN oferece lanche para os meninos no sábado e ainda organiza a logística dos professores até os locais das aulas e dos estudantes até a vila”, comenta a analista.

Durante a prática esportiva, crianças e adolescentes entre sete e 17 anos aprendem muito mais que as técnicas esportivas. Respeito às regras e pelos outros jogadores, entendimento, disciplina, convívio com o coletivo, resoluções de conflitos, esforço e responsabilidade também são aprendidos. As atividades servem como instrumento pedagógico capaz de agregar valor à educação, ao desenvolvimento das individualidades, da cidadania, além de orientação para a prática social.

O presidente da De Peito Aberto, Wenceslau Teixeira, explica que, para o desenvolvimento das atividades, são levadas em conta as particularidades comportamentais e fisiológicas de cada estudante.

“Nós percebemos uma mudança significativa nos alunos a partir do ingresso nas aulas. Esses resultados podem ser percebidos pelo aumento no rendimento e maior índice de frequência escolar, e por meio de testes físicos, nos quais são acompanhados itens como coordenação motora, força e agilidade. Notamos também diversos ganhos em aspectos afetivos, cognitivos e sociais. Buscase criar um ambiente de confiança e interação em que os alunos possam estabelecer amizades e valores morais.” Ações como essa reforçam a importância da prática do esporte. Por meio da atividade física crianças e adolescentes desenvolvem importantes habilidades, não só para o sucesso escolar, mas para a vida.