Organização De Peito Aberto tem autorização para captar mais de três milhões de reais no Nordeste

A Organização De Peito Aberto, fundada em 2006, atende mais de 3.000 crianças e jovens em vulnerabilidade social na região Nordeste. Para manter o trabalho, a DPA conseguiu aprovar, junto ao Ministério do Esporte, mais de três milhões de reais para a execução de novos projetos.

Atualmente, a De Peito Aberto executa dois projetos no Nordeste. São eles: Oportunidade Através do Esporte – que atende jovens na Bahia e no Ceará – Salvador Esporte e Cidadania, que beneficia a capital baiana, e Esporte na Cidade, com alunos em Pernambuco e no litoral baiano. O diretor de projetos da DPA, Hagmar Madeira, falou sobre a importância das iniciativas para os jovens.

“Nossa missão é conceituar novas ideias, concretizar relações profissionais e conscientizar a sociedade sobre a relação entre o esporte, meio ambiente, promoção de saúde e inclusão social, possibilitando assim um ciclo de qualidade de vida para a formação de futuros cidadãos campeões. Isso está em prática nos nossos projetos, mas queremos sempre mais. Acreditamos que com esse novo aporte autorizado pelo Ministério do Esporte podemos beneficiar e transformar mais vidas”, disse.

Grandes empresas como SporTV, Cielo, Pirelli, Cateno, Camarote Salvador, D´Granel, Wilson Sons, entre outras estão entre os parceiros da DPA. A De Peito Aberto, com o suporte dessas instituições, tem a credibilidade necessária para crescer mais e melhorar a vida de outros jovens nordestinos.

“Fico muito satisfeito em contar com tantas empresas gigantes no cenário brasileiro. Não foi fácil chegar até aqui, mas é muito bom olhar para trás e ver tudo que a De Peito Aberto construiu. Agora é a hora de ampliarmos mais nossa atuação. Queremos contribuir para um Brasil melhor”, concluiu Hagmar Madeira.

A Lei de Incentivo do Esporte estimula pessoas e empresas a patrocinar e fazer doações para projetos esportivos e paradesportivos, em troca de incentivos fiscais. Para pessoas físicas, o desconto pode chegar a 6% no valor do Imposto de Renda devido. Já para pessoa jurídica tributada com base no lucro real, o abatimento é de até 1% sobre o imposto.