Inclusão: Projeto Ginga De Peito Aberto II atende crianças com deficiências intelectuais e múltiplas

Incluir para transformar. É com esse objetivo que o projeto Ginga De Peito Aberto II atende crianças e jovens com autismo, síndrome de down ou paralisia cerebral. Entre alunos deficientes e não deficientes, a iniciativa beneficia 450 crianças e jovens com aulas gratuitas de capoeira em Salvador. As atividades são divididas em dois núcleos: Vale das Pedrinhas e Cristo Rei.

 

Além de atender alunos com deficiência intelectual e múltipla, o projeto também se preocupa com outras categorias. Recentemente, foram dois eventos realizados com presença de tradutores de LIBRAS. O coordenador pedagógico do projeto, Anderson Lopes, comemora o sucesso das ações de inclusão do projeto e pondera sobre a demanda da área.

 

“O Ginga tem vários objetivos específicos. Dentre eles, está a inclusão e o cumprimento da Lei 13.416/15, destinada a assegurar e a promover, em condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais por pessoa com deficiência, visando à sua inclusão social e cidadania. Não queremos apenas entrar nas escolas, ensinar capoeira e sair. Queremos fazer diferença na vida das crianças e jovens, queremos tornar o mundo um lugar melhor. Por isso, um dos nossos focos de ação é dar acesso ao Ginga para crianças com deficiência intelectual e múltipla. A maioria dos nossos casos nesse sentindo ocorrem no núcleo Vale das Pedrinhas, onde o Professor André Cidreira e o Assistente Daniel Oliveira desempenham um ótimo trabalho, e posso afirmar que é gratificante o atendimento a esses alunos que fazem aula junto com todos da turma, sem haver uma turma especial, que os exclua. É assim que eles se divertem, interagem, aprendem e nos ensinam muito. É gratificante trocar com eles sobre nossa cultura e expandir nosso conceito de ‘especial”, disse.

 

Executado pela Organização Social De Peito Aberto Incentivo ao Esporte, Cultura e Lazer, o Projeto Ginga II é viabilizado por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Cielo e apoio da Prefeitura de Salvador através da Secretaria de Educação.

 

Vagas abertas

O Projeto Ginga De Peito Aberto II ainda tem poucas vagas abertas para novos alunos. Podem participar da iniciativa crianças e jovens entre 7 e 17 anos de idade. Além das aulas de capoeira, as atividades também abordam as questões históricas da capoeira, com o objetivo de gerar acesso à educação através da cultura popular.