Projeto Ginga

Foto divulgação: Agência Brasil
Foto divulgação: Agência Brasil

Preservar o Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro com o fomento da prática da capoeira entre crianças e adolescentes é o foco principal do Ginga, um projeto inovador da De Peito Aberto voltado para jovens de 7 a 17 anos devidamente matriculados em escolas de ensino regular.

O projeto
Ainda em fase de desenvolvimento, o projeto tem o objetivo de criar escolas de capoeira, onde serão ministradas aulas desta arte centenária, além de aulas de danças folclóricas afro-brasileiras, como samba de roda, maculelê e puxada de rede. Todas essas artes estão intimamente ligadas nas formações das rodas de capoeira.

O Ginga irá englobar oficinas de construção de instrumentos musicais como o berimbau, o caxixi e o pandeiro, fundamentais para a prática dessa manifestação cultural. Além das aulas, serão realizados encontros de intercâmbio entre capoeiristas brasileiros e estrangeiros, momento em que serão realizados os batizados e quando os jovens serão avaliados para serem graduados e receberem os cordões que representam a hierarquia da capoeira.

Além dos batizados, o projeto vai realizar Griôs da capoeira, eventos em que mestres renomados contam aos mais jovens a história da capoeira e o seu passado de glórias e de dificuldades de afirmação desta arte genuinamente brasileira.

Foto divulgação: Agência Brasil