Adolescentes do Estação Juventude assistem a sessão de cinema ao ar livre


Jovens em cumprimento de medida socioeducativa e educadores do projeto Estação Juventude participaram de sessão comentada do filme “O Contador de Histórias”, sobre ex-interno da Febem, no Plug Minas.


20 de Setembro de 2013

Parceria entre a Associação De Peito Aberto e o PlugMinas - Centro de Formação e Experimentação Digital permitiu o acesso de jovens em cumprimento de medida socioeducativa a sessão de cinema ao ar livre. Adolescentes atendidos pelo projeto Estação Juventude nos centros de internação Santa Terezinha (Santa Tereza/BH) e São Jerônimo (Horto/BH) tiveram a oportunidade de assistir ao filme “O Contador de Histórias”, de Luiz Villaça, dentro da programação do Cine Plug, na noite desta quinta-feira (19/9). O evento é realizado mensalmente pelo Plug Minas, na área externa do Núcleo Caminhos do Futuro (R. Santo Agostinho, 1441, Horto), com entrada livre e gratuita. Após a exibição, foi aberta uma roda de debates com a participação dos adolescentes, dos educadores do projeto e dos alunos do Plug Minas.

Coordenadora do Estação Juventude, Elizabeth Medeiros afirma que a expectativa é garantir aos jovens em cumprimento de medida socioeducativa o acesso a produções artísticas de forma mais integrada, junto a outros adolescentes, oferecendo novas perspectivas de participação na sociedade. Medeiros destaca a importância dessa parceria institucional que permitirá o acesso dos jovens a outras sessões de cinema oferecidas mensalmente pelo Plug Minas. “O Horto é a região de maior concentração de centros socioeducativos em Belo Horizonte. É importante que a circulação desses jovens aconteça também na vizinhança”, afirmou a coordenadora, destacando que o Plug Minas é um espaço de formação e profissionalização voltado para a juventude que pode se tornar um caminho para os adolescentes egressos.


Filme


“O Contador de Histórias” relembra a trajetória do jovem Roberto Carlos Ramos, que viveu na extinta Febem por seis anos e precisou encontrar uma forma lúdica para enfrentar a realidade dentro da instituição. O filme se passa em Belo Horizonte, ao final da década de 70, quando a nova instituição foi anunciada pelo governo como uma oportunidade para aqueles que viviam na pobreza. Além de abrigar os jovens que haviam cometido atos infracionais, a Febem recebia crianças e adolescentes entregues pelas famílias, como Roberto Carlos, deixado pela mãe na expectativa de se formar para uma vida melhor.

O Estação Juventude atende aos adolescentes dos centros de internação e internação provisória de Belo Horizonte e Região Metropolitana, na perspectiva de promover acesso à arte e à cultura. O projeto é desenvolvido pela Associação De Peito Aberto, em parceria com a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds/ MG), por meio da Subsecretaria de Atendimento às Medidas Socioeducativas (Suase).

Por: Assessoria de Comunicação De peito Aberto | Larissa Metzker
Crédito foto: De Peito Aberto


www.depeitoaberto.com.br | (31) 2511-1515 | contato@depeitoaberto.com.br