Encerramento da 1ª Olimpíada SuperAção revela sucesso do projeto


Empolgação e a alegria marcaram o encerramento da 1ª Olimpíada do projeto SuperAção, na tarde desta segunda-feira (29). Iniciada em janeiro deste ano, a disputa envolveu cerca de 350 adolescentes de oito Centros Socioeducativos de Belo Horizonte e da Região Metropolitana. Os jovens participaram de competições em quatro modalidades esportivas, com destaque para o futsal, melhorando seus condicionamentos físicos e assimilando valores como disciplina, cooperação e trabalho em equipe.

De acordo com a diretora de formação e saúde da Subsecretaria de Atendimento às Medidas Socioeducativas (Suase) da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), Érika Vinhal, o sucesso da competição foi tão grande que está na prevista a ampliação do projeto para todo o Estado.

O Centro Socioeducativo Santa Clara (Csesc) serviu de cenário para os jogos finais, onde se reuniram adolescentes de outras três unidades. Os times do Csesc e do Centro de Internação Provisória Dom Bosco (Ceip/ DB) disputaram da primeira à quarta colocação no campeonato de futsal. As adolescentes do Centro de Reeducação Social São Jerônimo (CRRSJ), no bairro Horto, apresentaram um circuito de ginástica e os meninos do Centro de Atendimento ao Adolescente (Cead), que fica no bairro Lindeia, se destacaram com uma apresentação de judô. Eles saltaram da faixa branca para a cinza. A transição contou com a presença do campeão mundial de judô Luciano Correia.

Modalidades - O projeto SuperAção é uma parceria entre a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) e a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) De Peito Aberto. Ele foi lançado em julho de 2009 e, desde então, os adolescentes que cumprem medidas socioeducativas em Belo Horizonte e Região Metropolitana têm aulas de handebol, vôlei, basquete e circuito de força (com aparelhos de musculação), além de futebol, judô e ginástica.

De acordo com Érika Vinhal, antes dos jogos de futebol – unanimidade entre os adolescentes – havia, obrigatoriamente, partidas de outras modalidades, para despertar o interesse dos participantes por outros esportes. Cada jogo de futebol valia três pontos e o das outras partidas, valiam dois. Assim, para chegar à final, as equipes precisavam acumular pontos em todas as atividades, o que os times do Csesc e do Ceip/ DB fizeram muito bem, pois dominaram a final e a semifinal.

Apesar da torcida inflamada a favor dos anfitriões, com direito a pompons, chocalhos e gritos de guerra, eles perderam a disputa pelo terceiro lugar para o Ceip/ DB, por um placar de quatro a três (4x3). Mas, no último jogo, eles conseguiram derrotar os adversários com uma goleada (10x0), levando o título de campeões. O resultado não surpreendeu o zagueiro G.M.S.R., de 18 anos. “Eu esperava ser campeão porque o nosso time sempre foi muito bom. A gente treinava todo dia com raça e vontade de ganhar”, avalia. Para ele, no entanto, o mais importante que as equipes joguem com amizade e cooperação, com um jogador ajudando o outro. “Se não for assim, o time fica desmotivado”, ensina. Os três primeiros colocados receberam troféus e medalhas.

Sem cigarro - Para o diretor da Oscip De Peito Aberto, Wenceslau Teixeira Madeira Júnior, o esporte ensina regras, disciplina, convivência social e cidadania aos adolescentes, além de proporcionar benefícios para a saúde. De acordo com o professor Marcelo Sena, houve uma melhora de 10% no condicionamento físico dos adolescentes, se comparados os índices de agosto de 2009 e março de 2010, além da redução no percentual de gordura.

Paralelamente às atividades esportivas, houve a promoção de uma campanha antitabagismo que fez com que o cigarro fosse abolido em todos os centros socioeducativos de Belo Horizonte. Uma adolescente de 15 anos do CRRSJ, que participou da apresentação de ginástica, parou de fumar há quatro meses. “Agora não gosto nem do cheiro do cigarro, até embrulha meu estômago”, diz.

O projeto SuperAção continua em vigor, oferecendo duas oficinas esportivas por semana aos 550 adolescentes que cumprem medidas socioeducativas em Belo Horizonte e Região Metropolitana.

Fonte: site da SEDS - Secretaria do Estado de Defesa Social

www.depeitoaberto.com.br | (31) 2511-1515 | contato@depeitoaberto.com.br