Timóteo aposta na prática do esporte para inclusão

Wilson Freitas

TIMÓTEO – A esperança se renova na Pista de Atletismo Juvenal dos Santos, na Usipa, em Ipatinga, e no Centro de Treinamento do Projeto Ajudôu, em Timóteo, para 18 alunos deficientes visuais e auditivos do Centro de Referência em Educação Inclusiva Ativa (Creia). Além das oficinas especializadas e do atendimento multiprofissional, eles participam de aulas de atletismo e judô, que contribuem para o desenvolvimento físico, psicológico e social.

Hoje sou feliz, antes não era”, declara Sara da Silva, de 30 anos, garantindo que evoluiu muito física e emocionalmente. Ela lembra que não tinha coragem de andar, sair de casa sozinha. “Tinha medo de pisar. Hoje corro, ando livre, melhorou minha postura corporal, meu sentido de direção e minha mente”, afirma Sara.

A fama de “bicho do mato” caiu por terra após a inserção nas atividades. Sara hoje fala “demais”, faz parte do Coral do Creia e canta em eventos. A equipe de atletismo PPD (Pessoa Portadora de Deficiência) de Timóteo participou pela primeira vez do Jimi (Jogos do Interior de Minas) no ano passado. Sara conquistou a medalha de ouro no salto em distância Feminino Visual B1, com a marca de 3,08 metros, e obteve o segundo lugar nos 100 metros rasos, com a marca 21s70.

Dentro do esporte PPD, oito alunos participam das aulas do Projeto Ajudôu, que busca oferecer a modalidade como complemento educacional para jovens de baixa renda. A prática do judô contribui para a formação física e de cidadania dos alunos, estimulando o desenvolvimento físico, a disciplina, respeito às regras e noções de cidadania.

 
Fonte: www.diariodoaco.com.br
 
www.depeitoaberto.com.br | (31) 2511-1515 | contato@depeitoaberto.com.br